Blog
Mar 17

Define o teu valor: como estipular uma remuneração adequada

Qualquer pessoa que aceite um emprego ver-se-á deparado com a inevitável questão: “quanto irei receber?”. Ainda que o salário se tenha vindo a tornar um dos fatores ao qual a mais recente geração a entrar no mercado de trabalho – Geração Z – atribua cada vez menos importância, a sua relevância não deixa de estar latente. A questão salarial vai sempre pairar na tua cabeça e, principalmente se és um novato nesta área e estás a aceitar o teu primeiro emprego, perguntar-te-ás se o salário que te oferecem é justo e se está dentro da média da função a que te candidataste.

Muitas das vezes, esta preocupação é tornada real, quando numa primeira entrevista somos questionados sobre qual o salário que corresponde às nossas expetativas. De facto, já esta pergunta parece traiçoeira – como iremos saber a resposta, se nunca trabalhamos na área e não estamos por dentro do mundo dos negócios?

Definir o teu valor pode parecer difícil e, por essa razão, apresentamos-te algumas dicas para que, quando te finalmente interpelarem, tenhas a resposta sobre qual a remuneração adequada na ponta da língua.

Faz a tua pesquisa – Convém teres uma noção do panorama atual do mercado de trabalho. A Internet revela-se bastante útil e facilitar-te-á uma noção mais geral de qual o salário médio de outros trabalhadores da mesma função (ou função similar) que a tua. Recorre a ferramentas como o GlassDoor e familiariza-te com o intervalo salarial e outras regalias comuns ao teu posto. Além disso, em vários sites agregadores de ofertas de emprego consegues ter acesso ao salário oferecido em cada anúncio de vaga.

Discute com profissionais da área – Neste caso, podes recorrer, por exemplo, ao LinkedIn e estabelecer contacto com outros profissionais que ocupam posições como a tua. Com a ajuda deles, procura perceber se o valor que te oferecem é justo.

Analisa a tua experiência – Tens de estar ciente das tuas conquistas, tanto académicas, como profissionais e até extracurriculares. Elas também têm o seu valor e é a elas que deverás recorrer no momento de justificar a necessidade de uma maior compensação. É importante que saibas demonstrar com argumentos válidos o valor que adicionas a determinado posto!

Está consciente da localização – Ainda que em Portugal os ordenados não variem abismalmente consoante a área geográfica em que te encontras, se estiveres a falar de países diferentes, as remunerações já são bastante discrepantes. Tens de estar a par do salário médio para o mercado específico em que te encontras, não sendo concretizável conseguires o mesmo ordenado que alguém na mesma posição que a tua, mas que viva nos EUA, por exemplo.

Acima de tudo lembra-te de que todo o trabalho que fizeste até agora tem valor, porque também te acrescentou valor e, se não estás numa função em que são capazes de reconhecer isso, quiçá esteja na hora de procurares um posto em que terás direito a uma remuneração adequada.