Blog
Dez 02

A reta final do primeiro semestre: Como lidar com a pressão e desviar o burnout

Reta final 1º Semestre

O primeiro semestre está quase a chegar ao fim e as avaliações, trabalhos, frequências começam a acumular-se. Os estudantes dão por si a não compreender como é que deixam sempre tudo para a última, tal como todos os anos prometem que “nunca mais faço isto assim” e “no próximo semestre começo a estudar a partir da primeira aula”. Está na natureza portuguesa adiar os assuntos até que eles não possam mais ser adiados. Se assim não fosse, o provérbio popular “Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje” não seria tão badalado.

O primeiro semestre está quase a chegar ao fim e era bom pensar que é “só mais este suster de respiração final e, depois, corto a meta”. Não é bem assim, porque a meta parece perto, mas é uma questão de ilusão de óptica. Acaba o período de aulas, segue-se-lhe logo, e muito bem encaminhado, o período de exames. E dá mais uma volta o carrossel. Por essa razão, e porque a pressão está sempre presente no mundo dos estudantes, apresentamos-te as nossas dicas para gerires este stress da melhor forma e esquivares-te ao burnout.

Segundo um estudo levado a cabo por um investigador do ISPA, metade dos estudantes universitários estavam em burnout. Sendo o burnout uma síndrome psicológica que se manifesta através de exaustão emocional, descrença na utilidade dos estudos e ineficácia académica, estas conclusões são sobretudo alarmantes.

O burnout é, portanto, uma situação grave e, se sentes que a pressão da vida académica está a ser tanta que não te é humanamente possível gerir, aconselhamos-te a consultares um profissional.

No entanto e porque é melhor prevenir que remediar, apontamos-te algumas dicas que podes ter em conta:

    1. Planificação do estudo – cada qual tem a sua forma de estudar. Seja de manhã, de noite, a fazer o pino; seja com mnemónicas, canções, ler e sublinhar, fazer resumos de resumos de resumos, etc. O que é transversal a todos estes métodos é a necessidade de tempo. Se planeares o teu estudo de antemão, quando a data da avaliação se aproximar, verás que “serenidade” será o teu nome do meio.
    2. Estudar na véspera é inútil – na sequência do ponto anterior, já seria previsível que estudar na véspera dificultasse exponencialmente a capacidade de apreensão da informação. O tempo que cada estudante passa a estudar na véspera seria muito melhor aplicado se fosse distribuído no tempo.
    3. Domínio da matéria – a matéria deve ser compreendida e não decorada. A ideia é que aquilo que estás a aprender na faculdade te fique retido de alguma forma, para que, mais tarde, no mercado de trabalho, possas aplicar esses conceitos de alguma forma. O estudo apenas para o exame, com o conhecimento a ir pelo cano abaixo precisamente após a entrega da folha de teste, não é um bom caminho a seguir, especialmente no longo-prazo.
    4. Substâncias estimulantes? Depende – Está cientificamente provado que o café poderá estimular a capacidade de concentração. Contudo, quando consumido em excesso, poderá afetar o sono, tornando-se nefasto. Já os medicamentos auxiliares de memória ou concentração deveriam ser também eles evitados, uma vez que os seus efeitos no que refere à melhoria do desempenho escolar não estão suficientemente comprovados cientificamente.

 

Se te interessas por este tema, consulta também:

A importância do sono nos jovens universitários

A ansiedade nos jovens